2007-07-11

Fabrico artesanal de Pão Doce - Rates - 21 de Julho de 2007

Haverá poucos países na Europa com um património gastronómico tão rico quanto o português. No capítulo da variadíssima gama da doçaria tradicional destaca-se o pão doce, pela sua versatilidade e popularidade. Versátil porque permite ser consumido como doce, simples, a acompanhar leite, chá, regado com vinho fino... ou como pão, barrado com doce, numa sandwiche de queijo ou marmelada ou torrado com manteiga.
Conforme a região donde provenha, é conhecido por diferentes nomes: folar, rosca doce, pão de Deus, mas a "Cozinha Tradicional Portuguesa" de Mª de Lourdes Modesto refere-se-lhe como Pão Doce de Vila do Conde.
Tradicionalmente, era confeccionado nas casas agrícolas, nos sumptuosos fornos a lenha. Oferecia-se aos afilhados quando, em Domingo de Aleluia, visitavam os padrinhos, servia para "pagar favores" a quem se incomodava durante o ano ou, ainda, para reconhecer a estima que se sentia por algumas pessoas da freguesia. Era também presença habitual das mesas rurais por alturas natalícias e, ocasionalmente, aos Domingos.Ainda hoje o Pão Doce continua a ser confeccionado em várias freguesias, em pequenas unidades, de tipo familiar, pelo que não é fácil encontrá-lo à venda.

Ainda há 5 lugares para se increverem.

  • Ponto de encontro - 8.30 am - Mosteiro de Rates ( o pão demora 10 horas a levedar)

Programa:

  1. confecção da massa do pão
  2. caminhada pelo ecomuseu de Rates , 8 km
  3. jogos tradicionais
  4. cozedura do pão

Esta actividade decorrerá numa casa Agrícola em Rates e o pão será cozido num pitoresco fogão a lenha conforme a melhor tradição da elaboração do pão doce.

Donativo de 3 € .

Inscrição limitada a 17 pessoas. Inscreva-se já: ecoturismo@amigosdomindelo.pt

Etiquetas:

1 Comments:

At 11:24 da manhã, Blogger Associação de Defesa dos Interesses de Monsaraz said...

As Ladeiras Históricas de Monsaraz estão a ser arrasadas, por obras realizadas sem qualquer tipo de painéis de identificação pelo que se desconhece o seu enquadramento legal.

Por entendermos que estas obras são prejudiciais para a imagem de Monsaraz e para a sua qualidade ambiental e paisagística e ainda por questionarmos a sua legalidade, face ao que delas é visível, vimos por este meio solicitar a actuação e divulgação que esteja ao Vosso alcance.

Todas as informações acerca deste "atentado" ao património histórico, estão disponíveis em http://adim-monsaraz.blogspot.com

Desde já o nosso obrigado.

 

Enviar um comentário

<< Home